domingo, 4 de maio de 2008

ELEGÂNCIA

Por Luisa Monteiro




“Eu vejo um novo começo de era / De gente fina, elegante e sincera” (Tempos Modernos, Lulu Santos)


O que é Elegância?

No dicionário:

  • Graça, distinção nas formas, nas maneiras, nos trajes: elegância de porte, de vestes; apresentar-se com.

  • Arte de escolher as palavras: falar, escrever com elegância;

  • Elegância de estilo.

Mas, e na prática do nosso dia-a-dia?
Vamos ver, você já foi chamado (a) a atenção por alguém em algum lugar e, de repente, deu uma vontade louca de falar: Noooossa, que pessoa elegante!!!
E pra você o que significa ser uma pessoa elegante?
Um pouco difícil explicar o conceito não é?
Bom, minha curiosidade vai além do que é difícil, fui às pesquisas e veja o que encontrei:




"Elegância é a arte de não se fazer notar, aliada ao cuidado sutil de se deixar distinguir".


(Paul Valéry)


"Na elegância verdadeira não são as coisas o que importam, mas as pessoas que as possuem. Ser elegante é dar o melhor de si mesmo".


(Bia Kawasaki)


A Palavra elegância está impregnada no nosso dia-a-dia, quer ver? Você precisa de elegância ao tratar as pessoas que o cercam, ela pode estar presente quando você é apresentado a novos contatos, você necessita dela ao vestir-se, para lidar com clientes, para manter relacionamentos.
A elegância está ligada a moda, a educação, a cultura. A elegância é inerente ao ser humano que a detém.
Porém a palavra em si tem um sentido deveras amplo, mas pude perceber que a elegância é um dom intrínseco do ser humano, porém eu seria dura demais se dissesse que não pode ser aprendida.


Acontece que aprender a ser elegante tem haver com a sua índole, com o seu caráter, com a sua personalidade. Não é tão simples dizer: vou aprender, pois para ser elegante, é necessário ao menos saber pensar mais nos outros e não só em si mesmo, é preciso aprender a ceder de vez em quando e, por conseqüência ter alguns atributos necessários, como: carisma, humildade, vontade, humanidade, delicadeza.

Veja o texto a seguir:


A Elegância do Comportamento

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.
É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.
É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.
É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.
Oferecer flores é sempre elegante.
É elegante não ficar espaçoso demais.
É elegante, você fazer algo por alguém , e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para o fazer...
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
É elegante o silêncio, diante de uma rejeição...
Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do Gesto.
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.
É elegante a gentileza,.atitudes gentis falam mais que mil imagens...
...Abrir a porta para alguém...é muito elegante (Será que ainda existem
homens assim?)...
...Dar o lugar para alguém sentar...é muito elegante...
...Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma...
...Oferecer ajuda...é muito elegante...
...Olhar nos olhos, ao conversar é essencialmente elegante...
Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas
tentar imitá-la é improdutivo.
A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que "com amigo não tem que ter estas frescuras".
Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os desafetos é que não irão desfrutá-la.
Educação enferruja por falta de uso.
E, detalhe: não é frescura.
(Toulouse Lautrec )




Quando falamos em elegância, temos a tendência de confundi-la com saber vestir ou com boas maneiras, levando o significado da palavra mais para o lado da moda. Pudemos ver no texto de Lautrec que, elegância está mais voltada para a convivência humana.


“Precisamos de elegância, porque precisamos dos outros. A elegância é fundamental para as relações humanas”.

( Franco Oliveira)


Uma pessoa elegante se difere das demais em suas opiniões, critérios, gostos, preferências, ou seja, através de tudo aquilo que forma a sua maneira de pensar e que pode exteriorizar através de suas expressões ao andar, falar, ouvir e gesticular.
Nosso comportamento traduz o que verdadeiramente somos, (a não ser que exista alguém que viva 24 horas por dia mascarando o que é verdadeiramente por dentro) a elegância é algo que traduz simplicidade, maestria, delicadeza.
A elegância não se dá apenas no ato de vestir um vestido maravilhoso ou colocar alguns acessórios ou até mesmo usar alguns cosméticos. Se uma pessoa tem uma personalidade vulgar, não terá como improvisar uma elegância ao se adornar de maneira correta, por que na realidade a elegância surge do nosso espírito.



“Homens e mulheres experientes em humanidade levam a sério as vidas alheias e querem ser o consolo e o apoio dos outros e sem carinho, a delicadeza não existe, porque é precisamente o amor quem inventa as mil maneiras de tornar a vida fácil (e prazerosa) de ser vivida: um sorriso diante de uma adversidade, um calar-se diante de uma afronta repentina ou diante de uma calúnia, uma esposa que se arruma com esmero (sem esquecer-se do batom), a espera de seu marido que retorna ao lar, um trabalho bem executado e finalizado, um elogio que não ficou à margem do coração... Isto sim é elegante!” (Bia Kawasaki)

3 comentários:

Michel disse...

A elegância de uma pessoa, nada mais é que a soma de diversos fatores que se mesclam para resultar numa única impressão!
Beijos Luuuuu

Wanderley Filho disse...

Belo post, Leila. No fundo, assim como a estética (v. filosofia grega), a elegância é uma forma de ética.

Aliás, a sintaxe do seu texto está bem elegante. Parabéns.

Keyla disse...

Adorei o texto sobre elegância. Muito bom gosto.

Conversor de Moedas:

Conversor de Moedas:
Clique no mapa.